domingo, 2 de agosto de 2009

A palavra dita é como a flecha, uma vez lançada, não tem mais volta....


Mais um domingo cinza....aliás, desde que cheguei em Santa Catarina, em janeiro de 1997, não me lembro de um inverno tão chuvoso...hoje, ao passar pela margem do Rio do Peixe, que corta o centro de Videira, preocupei-me.... o rio subiu tanto, que há locais que parece faltar pouco para transbordar... o que seria mais uma catástrofe, para essa City, que em outras ocasiões já foi vítima da natureza...

Bem, na verdade vim aqui para registrar minha indignação sobre o velho hábito humano de fofocar... há muito tempo eu não era alvo dessa praga... na última semana, no entanto, fui surpreendida pela notícia de que eu estava sendo "pauta"da conversa mole, de uma louca.... louca, sim e doente, porque a criatura não me conhece, julgou-me pela aparência ou por presenciar uma brincadeira entre amigos e sentiu-se no direito de sair propalando opinião sobre mim...

Por ter nascido em uma cidade pequena, onde o hábito de falar da vida alheia é mais latente, pude crescer vendo os estragos que essa atitude gera....desde que me entendo por gente, odeio a tal da fofoca, cedo ou tarde, ela magoa pessoas e causa estragos irremediáveis....

Não quero tirar o corpo fora, mas é óbvio que estou falando da fofoca maldosa, que é passada à frente com uma emenda a mais, e não daquela que é ingênua (se é que existe fofoca ingênua), enfim, aquela criada especificamente para prejudicar o próximo...

Corro léguas de fofoca e quando presencio uma, peço discerniento à Deus para não passá-la adiante...

O fato é que cada vez mais observamos o comportamento da maledicência, da fofoca, e isso parece estar inserido dentro de uma atitude de competitividade exacerbada. Não apenas nos medimos em relação aos outros como, se possível ou necessário, diminuímos os outros para parecermos superiores.

Para esta desequilibrada, digo: guria, vá cuidar da sua vida e torça para não cruzar na minha frente...principalmente seu eu tiver com uma tesoura na mão...hehehe

4 comentários:

  1. hehehe. tá falando de quem? dá nome aos bois. adoro! hehehehe. já sei... hua hua hua.

    ResponderExcluir
  2. que chato isso né?
    eu sempre (ou quase passo por isso)
    a negona sempre botando lenha na fogueira, uuuuuu bicho triste

    ResponderExcluir
  3. Nega...não me obrigue a te complicar também..heheh...com isso posso estragar teu romance....

    e Jana...a Nêga adora um barraco...tu bem sabes...a bicha é uma lavadeira...heheh

    ResponderExcluir
  4. não! lavadeira é a amélia que eu comprei. a máquinha lavou sem parar esse final de semana e hj pela manhã. diliça!

    ResponderExcluir

Reflete aí comigo vai...