terça-feira, 20 de outubro de 2009

Meu avô era show...


Hoje pela manhã recebi um e-mail da tia Dione (que havia recebido do Caco – primo de Nova Prata)... “ Só para registrar e jamais esquecer: Hoje faz 17 anos da morte do Tio Armindo Constantino Mazzotti.”


Como o tempo passa. Nossa! Lembro-me como se fosse hoje....era bem cedo,,, antes das 7h, quando ele gostava de se levantar.... recebemos em casa o telefonema e a tristeza se abateu sobre todos nós...


A perguntava que ficava no ar era: como será a vida sem nosso herói? O homem que ligava e ia buscar filho por filho, neto por neto que demorava a aparecer para almoçar em sua casa aos domingos....


O homem com voz firme, mas com o coração mais meigo que já conheci...O senhor que quando viajava trazia presente para cada um dos netos...naquela época eram 22.... No Natal e na Páscoa o presente do vô Massotão também eram garantidos.... uma vez ele trouxe da praia umas tartaruguinhas que tu dava corda e ela nadava dentro da bacia.... coisa de outro mundo, para Marilena...hehe


Ele gostava de uma cachacinha no bar do Argemiro, de radicci com bacon, de polenta brustolada pela manhã, de graspa no inverno, de bife na chapa...ele tinha reumatismo no joelho e nos pés....vez ou outra precisava de massagem... de vez em quando as calças dele também caiam e se eu fechar os olhos ainda posso ver ele rindo da situação... meu avô usava Brutt 33 e sabonete Phebo preto....adorava assistir o Globo Rural e ria dos Trapalhões....


Ele me levou pra ver o mar pela primeira vez...me chamava de negrinha... foi ele também que me levou à Curitiba pra descobrir o que tinha no ouvido...não mediu esforços e nem contou dinheiro para eu ser operada no Nossa Senhora das Graças....


Ele foi o homem mais digno que conheci na vida... talvez por isso, na manhã de 20 de outubro de 1992, quando eu ainda tinha 17 anos, eu tenha me debruçado sobre os joelhos e chorado compulsivamente sua perda....


Saudades meu avô....que Deus te dê o descanso eterno!

6 comentários:

  1. - Adorei o que você escreveu sobre seu avô, por suas palavras da de ver que ele foi um grande homem e acho que o mundo precisa mais de grandes homens.
    A Saudades nos mostra que fomos importantes para alguém e ela nos faz eternos em seus pensamentos.

    ResponderExcluir
  2. Como é bom ter essas lembranças que tempo nenhum apaga!

    ResponderExcluir
  3. Karoláine e Rosana....nunca canso de exatar as qualidades de meu avô e todo amor que sentia por ele... Sinto falta deste espírtio familiar...hoje em dia, até as famílias estão egoístas....
    Beijo para ambas...

    ResponderExcluir
  4. - Não foi nada querida, admiro pessoas que demonstram seus sentimentos de diversas maneiras. :) / Agora sou um seguidor seu. ^^

    ResponderExcluir
  5. Saudades...Que privilégio tê-lo tido conosco na nossa infância! No dicionário deveria constar como sinônimo de vô a palavra massotão. O olhar dele brilhava. Ele era apaixonado pela família e pelos netos principalmente. Nos domingos comprava o carrinho todo de picolé prá nos presentear. Saudades de apertar o peito...Sandra.

    ResponderExcluir
  6. Mayara Palma Martin23 de outubro de 2009 18:02

    Te amo! Saudades!!

    DEUS É TREMENDO!!

    ResponderExcluir

Reflete aí comigo vai...