domingo, 14 de dezembro de 2008

Curtas....

Enquanto o almoço não fica pronto (já são 14h30), porque a Nêga acordou tarde..heheh..eu sigo aqui com mais alguns registros... como de costume recebi a ligação dominical da Sandra, minha irmã. O telefone trouxe a feliz notícia de que minha mana mais nova, a Bruna, passou no vestibular... a partir de 2009 ela irá cursar Direito.... legal né? a Sandra já tem formação nessa área, a Selma se identificou com a área da minha mãe: a saúde, ambas gostam da enfermagem... a Pati ainda não se descobriu e eu optei pela comunicação... viva a diversidade profissional!!! ( na foto: Sandra, eu e a Caloura..hehe)
........................

Na quarta empreendemos esforços para a noite da I Am Bier Clube...e foi bacana...descobrimos que às quartas papais e mamães não deixam seus pimpolhos saírem de casa (com algumas exceções, é claro!), por isso, é possível bater papo e até conhecer novas pessoas... e de modo particular posso garantir que muitoooooo interessantes.... se alguém tinha dúvidas, eu recomendo...música bacana, chopp bacana e gente bacana...era o que faltava em Videira... (na foto a mais pop, eu e a Kokuszca...hehe)
.....................

Semana de contagem regressiva....muito trabalho, muita festa e sábado de manhã zarpo para Curitiba (de carona com a Kokuszca) e em seguida para Marilena City... para os braços da minha imperfeita, mas, amada família....
...........................
Na próxima quinta-feira terei novidades profissionais...2009 será de desafios..

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Em compasso de espera...

Você ,assim como eu, já deve ter perdido as contas de quantas vezes ouviu: "Esse ano passou voando!"..... mas, nunca antes na história desse país, essa frase soou tão verdadeira para mim... nossa! muito rápido...resultado, é claro, dos muitos compromissos que vamos assumindo no trabalho, na faculdade e na vida pessoal....

Para mim os maiores reflexos são consequência da volta à Universidade ( bah..os dois semestres passaram num piscar de olhos e a veterana aqui, passou com médias legais..heheh).... outro fator preponderante foi a eleição....para quem apenas votou, não tem noção da trabalheira que foi... a movimentação começou ainda nas tardes geladas de julho, passou por quase dois meses inteiros de noites mal dormidas e centenas de roteiros de programas de rádio, além de informativos e outros materiais de campanha para Videira e Tangará....


Agora, o compasso é de espera...espera pelo recesso que inicia no dia 20 de dezembro, espera pelo reencontro depois de um ano com meus pais,minhas manas e sobrinhos, espera pelo abraço e pelo papo regado a cerveja (quem sabe à beira do Rio Paraná) com os amigos, espera e ansiedade por sentir pela primeira vez a ausência pessoal de minha vó que partiu no início de 2008.... espera para sentir o coração se apertar e doer profundamente ao ver a casa dela vazia de presença, mas, não das recordações.... espera para ver o amor marilenense da adolescência... espera pelo abraço caloroso e o beijo estalado dos meus sobrinhos...espera por ficar jogada na varanda, reclamando do calorão...espera pelo banho de mangueira e de rio....espera por brincar de "montinho" com minhas irmãs e sobrinhos....enfim...espera por poder respirar fundo e dizer: família...estou chegando com o coração cheio de saudade!!!!

Me lembro como se fosse hoje, quando dias antes de partir para as férias de fim de ano de 2007, registrei no Reflexos de Mim, (em tom de brincadeira) meus desejos para o ano que iria iniciar... na época, postei aqui uma foto com uns bonitões peladões, lavando um carro....na legenda, eu expressava o desejo de ganhar do Papai Noel, um homenzão daqueles de presente e a chance de comprar meu carro...

Voltei daquelas férias querendo coisas totalmente reais...queria saúde e queria muito que Deus permitisse que minha avó se recuperasse... saúde Ele tem me dado, mas minha vózinha partiu no dia 11 de janeiro..... O homenzão não ganhei, comprei um Fusca que não dirijo( se serve de consolo..heheh) e tive um ano muito especial....

Para 2009 vou reiterar meus pedidos de saúde, discernimento e perseverança na fé... com esses ingredientes sei que vou longe....alguém duvida???
.................................................
Jana..fuça aí que vc consegue comentar...pedala, se mexe...hehe
Davi, cadê vc??? Tô sentindo tua falta garoto....
Andressaaaaaaa??


terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Resumindo....

No blog antigo havia contado que iria para Floripa visitar uma especialista em tiróide e,de fato fui... o lado ruim é que a "tal" especialista mal olhou pra minha cara, pediu uma série de exames, um ultrassom do meu pescoço e me pediu pra voltar em 20 e poucos dias....ahãmm...já estou lá...tô cheia da grana pra ficar indo e vindo pra Capital... dei um jeito de fazer o ultrassom no mesmo dia e os outros exames mandarei o resultado via fax para a dita cuja....

Sei lá... o negócio e não criar muitas expectativas e visitar outro médico quando for à Curitiba...o que deve acontecer em breve...

Fora isso estar em Floripa é sempre bacana...ô lugar bonito!!!! Aliás, na minha opinião não há coisa mais linda no mundo que o mar....um dia ainda moro perto dele.... ficamos em um apê lindo e chique de um deputado peemedebista e andamos de Mitsubshi à beira mar.... podre de chique!!heheh ...coitado do meu fusca na garagem...se sentiu ainda mais renegado ..hehehe

Mercado Público e Shopping também fizeram parte do roteiro, porque é preciso sempre se atualizar né galera?? pena que não pude fazer aquisições, afinal o orçamento está desgraçadamente comprometido...

.......................................

Meu coração anda saltitante...até demais para meu gosto....depois daquele susto eu deveria ter colocado minha cabeça no lugar..revisto meus conceitos...mas que nada...tô na fase "por que não?".... e tem sido tão bom...uma delícia para ser mais precisa....

"Todo mundo espera alguma coisa, de um sábado à noite....."heheh Toni Garrido sabe bem o que diz quando canta essa música....

E já que o clima é de romance....vou dedicar para a Rosana um selo que recebi há algum tempo da Nêga.... vai que é teu Kokuszka...heheh



The first post...


Enfim vai nascer o primeiro post oficial neste novo espaço....depois de um ano e meio alojada no Terra, resolvi migrar para o Blogspot (sou tão influenciável). Vou começar justificando o número de visitantes. Eis que por sugestão da Rosana fui bisbilhotar no Google como colocar um contador no Reflexos de Mim, afinal esse item era fornecido pelo Terra e não é aqui no Blogspot.

Fuçando e fuçando entrei em no Site Meter ( http://www.sitemeter.com )que me prometeu um contador com estatísticas e coisas e tal... ao acompanhar a instalação me sugeriram que caso eu tivesse um blog anterior eu poderia iniciar o contador a partir do número de visitas do antigo espaço. E foi isso que fiz, afinal o Reflexos de Mim continua o mesmo, inclusive trazendo de mala e cuia alguns posts que julguei mais importantes nos últimos 18 meses.

Pois bem, espero narrar aqui muito mais alegrias do que tristezas, mas, jamais ignorarei os percalços que encontrarei pelo caminho. Não tenho dúvida de que eles me fazem crescer e ficar mais forte (emocionalmente, porque no corpinho já sou bem fortinha e nem preciso de Biotônico Fontoura..hehehe).

Demorei para iniciar as "escrevinhações" porque estava analisando o blog anterior e transportando para cá meus sentimentos. No entanto agora a coisa deve fluir, como antes...

Espero contar com as presenças que já eram cotidianas e quem sabe angariar novos amigos através deste espaço. Que mais uma vez seja cumprida a vontade do Pai.

Beijo grande.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

23.11.08 - Frustrante...


Eu queria saber ou pelo menos entender o que está acontecendo com os homens....onde está a sutileza? onde está a capacidade de conquista? a boa conversa? e por que não dizer o respeito?
Talvez eu até saiba a resposta e talvez sejam as próprias mulheres que provocaram essa transformação ao valorizarem a futilidade, o sexo fácil, a diversão a qualquer custo. Que isso!!!


Não me digam que depende de onde estamos e de que lugar frequentamos...essa coisa está generalizada....os homens chegam pra falar contigo e a coisa menos agressiva que falam é: vamos dar uma volta alí fora? A frase poderia até parecer romântica, não fosse dita ao acabar de se apresentar e carregada de segundas e terceiras intenções...quero saber quem foi que disse aos homens que mulher só quer saber de sexo?? que ela está desesperada por isso???


E vou ser bem sincera heim gente..quem me conhece, sabe a postura que tenho...tenho uma cara séria pra caramba e uma postura de modo geral idem...isso ajuda um pouco a afastar esses idiotas, mas, não escapo de todos.... ontem no baile fiquei abismada com o papo dos rapazes....e não só para o meu lado...


Os idiotas vêem uma mulher de 33 anos (como é o meu caso), se divertindo ou interagindo e acham que por causa da idade, ela está desesperada??? vai se catar!!!
Raciocinem um pouco....será que passa pela cabeça das criaturas que temos preferências? que queremos identificação? que queremos ao nosso lado um homem pelo qual temos admiração? um cara que não tenhamos vergonha de apresentá-lo aos amigos?


E se vc os rejeita por conta desse coportamento canibalístico, eles se ofendem...chamam as gurias de mal amadas, dizem que estamos difíceis demais e nos rogam praga... é o fim da picada!!!
Eu quero namorar sim, mas, não a qualquer custo e com qualquer idiota que tenha o orgão genital diferente do meu.... brincadeira tem limite minha gente... tenho lá meus defeitos, mas eu me enxergo...

domingo, 7 de dezembro de 2008

12.11.08 - As aparências enganam...


-Silvia, preciso te contar uma coisa. Você vai rir, mas, faça isso baixo...

- Conte-me logo! - Ah...você vai achar ele com cara de menininho..mas, ele é tão querido, atencioso, tão especial....

-Fala logo quem é...

- Tô namoramdo aquele meu par do curso de dança....

- Que legal!! parabéns Jullyne....tu tá com cara de apaixonada falando dele....

A conversa transcorreu na noite de ontem dentro do microônibus que nos trazia da Universidade lá em Joaçaba.... fiquei feliz por ela....eu era uma das que agitava para sair um romance com o pessoal que vai pra faculdade... não foi entre o pessoal de lá, mas fiquei igualmente feliz....


Narrei esse diálogo para, na verdade, chegar a um outro assunto desencadeado por ele.... depois de falarmos no novo namoro ela me perguntou: - E você Silvia tá ficando com alguém??? - Ah...todo mundo tem um ficante meio fixo...


- ... mas, bem na verdade tenho receio de me envolver..... Por que? bem, vejamos......digamos que desde os primórdios tenho um pé atrás com relacionamentos...o primeiro reflexo disso vivenciei dentro da minha casa....embora meus pais tenham ficado casados por 24 anos, não me lembro de um momento de carinho entre eles... bem pelo contrário...foi uma história de amor muito conturbada, possessiva, de brigas constantes e até de agressões e traições.... por conta disso, passei um longo período sem falar com meu pai (hj tá tudo bem).... e certamente é daí que vem minha aversão à traição...abomino sob todos os aspectos....é muito dolorosa...transcende a alma...chega a doer o corpo...o coração...


Outro ponto que tem colaborado para a postura que adotei é o término de um noivado há cerca de dois anos... nunca havia me dedicado tanto à uma relação...nunca havia sido tão recíproco o envolvimento emocional, o amor.... um certo dia, um rompante de liberdade inundou a vida do ex.... - estou precisando pensar um pouco...acho que quero curtir a vida um pouco mais, sair com os amigos..- disse-me ele.... Quem me conhece de verdade e quem vivenciou aquele momento comigo, como a Nega e o Iaran, sabe bem como fiquei....


Em pouco tempo ele estava me procurando para retomarmos o relacionamento....já havia curtido sua pseudo liberdade....recuei...já tinha refletido demais e não queria um homem instável ao meu lado para o resto de minha vida.... Aquele rompimento inesperado me decepcionou demais...e me assustou, já que imaginava que tudo estava bem, pois a criatura dizia isso...havia momentos inclusive que me pressionava para casar e termos um filho...


Quem está lendo isso certamente está pensando...tu tens que esquecer isso...já passou...olhe para frente.... O que posso garantir, é que do amor para o noivo não restou nada, na verdade mal tenho lembranças....mas, a decepção é intrínseca...foi depositada lá no meu subconsciente ao lado da experiência do casamento conturbado dos meus pais... Pois bem...contei tudo isso para falar de um outro assunto.... que de certa forma também pode ser explicado pelo que narrei anteriormente.... Na conversa com a Jullyne no microônibus, falei da decepção com o último relacionamento...contei que havia sofrido demais...


-Nossa Silvia, não imagino você sofrendo! Tu me parece uma mulher tão forte e decidida... Nos últimos tempos tenho ouvido isso com freqüência...as pessoas acham que sou uma fortaleza, muitas vezes intransponível....acham que sou tão dona de mim, que chegar ao meu coração é uma missão para Jack Bauer, Macgaiver, ou outro personagem que resolve qualquer situação.... As aparências enganam gente!....


Volto a dizer, que quem me conhece de verdade, sabe que sou pura emoção e coração...me entrego de corpo e alma ,quando me envolvo, e sofro horrores quando algo acontece com as pessoas que amo... O ficante acha que só quero curtir...acho que sou muito independente para namorar.... o amigo diz para um pretendente que eu não sou mulher de ficar ligando atrás de homem... – Pára rapaz...a Silvia não é disso..é muito ocupada, não tem tempo para ficar te ligando.. (o próprio me narrando a conversa com o pretendente)...a colega de faculdade não me imagina sofrendo por amor.... a amiga de lar, acha que tenho que me arriscar mais, ousar mais e partir para o ataque com mais determinação...


PÁRA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!!!!! De fato não gosto de me expor....prefiro a paquera velada, por vezes subliminar e quem sabe as coisas aconteçam de verdade.... sei que pode parecer desinteresse...mas não é!! Acho que é uma defesa que criei... não havia refletido sobre isso, mas pode ser que meu subconsciente ache que dessa forma, mostrando um pseudo desinteresse, eu sofra menos, caso eu me decepcione....tipo...nem estava envolvida mesmo!!! O que posso garantir é que sou à moda antiga....sonho e fantasio demais... beijo e já imagino o dia seguinte... embora ceda às modernidades, não gosto de ficar....gosto da formalidade, gosto do cotidiano, da estabilidade e até da rotina...

Então por que será que todos me vêem ao contrário???

10.07.08 - Lá se vão cinco meses sem ela....


Desde o dia 11 de janeiro não há um dia se quer que não penso em ti, minha vó...
Te vejo nas cenas cotidianas...no olhar dos nonos e nonas que cruzam meu caminho... te vejo nas cenas explícitas de amor que presencio e te vejo na saudade constante que povoa meu coração...
Muitas vezes quero me penitenciar por não ter curtido mais tua presença...
Hoje de manhã, durante meu banho refletia como foi maravilhoso voltar ao seu convivio em seus últimos dias de vida. Mesmo estando tão fragilizada, tão dependente, tu não deixaste de pensar em nós, seus netos, filhos , noras, genros, bisnetos e amigos que foste cultivando ao longo dos seus 74 anos...


Quando sua memória e consciência vacilava, ainda assim, tu te preocupavas com nosso almoço, com sua costura, seu crochê e com a polenta no fogão à lenha...
Muitas vezes vó....saí de perto de você e fui chorar escondida...te ver tão fragilizada me dava medo de perdê-la....mas não queria que a senhora percebesse isso...


Queria dizer que a senhora virou a minha boneca nesses dias...me sentia honrada em poder te dar banho, ensaboar cuidadosamente teus cabelos, deixá-los cheirosinhos e penteá-los...
Acordar na madrugada para lhe dar água, vitamina ou fazer massagens em suas pernas era uma benção e uma forma de ver que a senhora estava viva e respirando, já que, me deste um grande susto na segunda noite que estive em sua companhia... Naquele dia Deus ouviu a minha mais sincera súplica, para não deixar a senhora partir... e Ele me atendeu....para minha alegria....


Lembra vó que a senhora andava vendo um piázinho ao seu lado na cama? Eu dizia: - vó, é só um travesseiro para segurar suas costas ou descansar tuas pernas....a senhora sorria e dizia: querida...parecia que era uma criança...
Foram sucessivas as vezes que isso aconteceu... até que aquela criança ganhou um nome...a senhora disse que ele se chamava Caio...


Fico aqui me questionando...quem era esse bebê chamado Caio? Era um anjo que veio te buscar ou pra te fazer companhia, já que, a senhora não queria ficar sozinha em momento algum???
Sempre, queria que durante a tarde eu ficasse ao seu lado....
Vó, vou lá fora um pouco tá? - Volta logo querida...venha deitar aqui comigo....Não esqueci disso quando a ví lá no hospital, já sem vida....eu dizia pra tia Dione....tia não vamos embora...ela não queria ficar sozinha...


Muitos não compreenderam, mas durante seu velório também fiz questão de ficar ao seu lado o tempo todo...parece que ouvia a senhora dizer: Silvinha...fique aqui...não me deixe só...
Ah vó!!!!....quão mais presente eu poderia ter sido em sua vida...quanta vezes mais eu poderia dizer-te que te amava...


Guardo aqui, bem viva em minha memória a lembrança minha, da Sandra, da May, da Vi e da mãe ao seu redor lá no quarto...te dando tchau e pedindo para que a senhora se alimentasse bem pra se recuperar...disse que em julho eu iria voltar para passar minhas férias com a senhora ...
....todas nós te beijamos e dissemos que a amávamos... a senhora nos olhou e disse: eu também amo vocês.......MUITO....


Enfim minha amada avó....morro de saudades tuas... e só faz cinco meses que tu partiste
COMENTÁRIOS:

Em 17.07.08, às 11:26:43, Laryssa Lopes disse :
Oi linda....sempre que vc fala da vo me emociono...lindo o seu amor por ela....chorei ate agora.....morro de saudades e me culpo por ter ficado tao distante de uma pessoas tao especial...mais Deus sabe de todas as coisas ne!!! Descance nEle amada...Te amo em Cristo Jesus....
-->
Em 14.07.08, às 03:33:26, Silvia disse :
Ô minha tia amada...que bom vê-la por aqui...que bom partilhar toda a saudade que sinto da sua mãe e minha avó... A dor da saudade transcende o emocional e torna-se carnal...dói o peito, dói o corpo e principalmente a alma. Creio firmemente que Deus esteja cuidando de nós...Beijo no seu coração...te amo viu...
-->
Em 14.07.08, às 03:00:35, Dione disse :
Passei por aki, li, e não resisti, minhas lágrimas lavaram meu rosto, tive q. disfarçar, os meninos e o Eloy tavam do lado assintindo filme, mas por + q. tentasse deixei escapar um soluço q. tentava sufocar. . .Bjs em seu coração.Deus te dê forças suficiente p. levar em frente assim como tem dado a mim, mas existem mometos q. é impossével conter as lágrimas, é como li aki no seu blog, minha dor tem sido tão imensa q. escapa pelos olhos. . .Fike c. DeusDione
-->
Em 13.07.08, às 15:36:03, Silvia disse :
Bah Elizangela..nem sabes o quanto chorei quando redigi essas linhas...aliás, basta lembrar dela que meus olhos se enchem de lágrimas...Beijo pra vc...
-->
Em 13.07.08, às 14:24:53, Elisangela Sottili disse :
Ô minha prima,quase me matasse de emoção...Sem palavras pra expressar o amor de uma única vó que tive em minha vida...Saudades...
-->

03.07.08 - Ela era ssim...


....Ela era tão ingênua, que se imaginava uma espécie de recipiente a ser enchido de amor. Mas não era nada disso. O amor estivera dentro dela o tempo todo e só se renovava ao ser doado....

29.06.08 - Superrrrrrrrr Silviaaaaaaa........


Aqui, assim como na política, palavra empenhada, palavra cumprida....
Disse que contaria o episódio do dia que evitei um "pseudo-suicídio", então aí vai...
Há uns 4 anos, quando ainda trabalhava na TV Catarinense (lá em Joaçaba City), estávamos eu e o Wilmar Zanella (o Cutri, para os íntimos), meu cinegrafista oficial, dando uma volta pela cidade....era um daqueles dias em que nenhuma pauta rendia....quando isso acontecia, ficávamos zanzando entre Joaçaba e Herval D'Oeste, cujos limites são divididos por pontes, que ficam no centro das duas cidades....


Em uma dessas voltas, depois de passar por Herval, entramos na ponte...o trânsito não andava de jeito nenhum....lá na frente avistamos um vuco-vuco e carros dos bombeiros e da Polícia Militar.... saimos do carro num salto só...eu de microfone em punho e o Cutri com sua câmera...
Ao chegarmos perto do tumulto, avistamos um rapaz, do lado de fora da ponte (onde passavam uns canos hiper grossos para o transporte do esgoto da cidade)...segurando no parapeito da ponte ele ameaçava se jogar...se ele ia mesmo fazer isso, não posso afirmar...


O que sei é que há uns 30 minutos, bombeiros e policiais tentavam demover o homem de pular...eles já estavam impacientes com a criatura... quando cheguei, vislumbrei a chance de render uma boa matéria....me aproximei dos negociadores e perguntei se podia tentar entrevistar o pseudo-suicida... disseram que não..já que era arriscado chegar perto dele, pois poderíamos assustá-lo, além de corrermos o risco dele nos puxar junto...


Não me dei por vencida.... estava há uns 15 metros do homem...comecei a gritar com ele... como o senhor se chama? - Antonio - ele me disse...
-Seu Antonio, posso chegar aí perto do senhor? - Nãooooooooo......
- Ô seu Antonio, não faz isso não.... posso chegar um pouquinho só mais perto, pra eu não precisar gritar??? - pode - disse...


A partir daí o papo fluiu....disse à ele, que éramos da TV e que o ajudaríamos (pra mim isso era líquido e certo...eu iria tentar ajudá-lo)..... a criatura havia vindo do litoral para visitar a filha....tinha sido enxotado pela mãe da garota, enchido os cornos de cachaça, gasto o dinhiero da passagem de volta e por isso queria dar fim à vida...heheh
Dez minutos depois estava ao lado do seu Antonio, com o microfone ligado e ele me dando entrevista.... (os bombeiros e os policiais só curtindo minha cara de pau)....


Lá pelas tantas eu dizia: seu Antonio...pense bem...nós gravamos tudo aqui...daqui a pouco sua filhinha vai ver o senhor na TV, ela vai ficar triste ao vê-lo assim...vamos sair daí....não há motivo pra isso....eu me comprometo em ajudar o senhor....O vivente abriu a boca a chorar...pensei: bah..o ponto fraco dele é a filha....


Então, perguntei como ela era, se parecia com ele, se era inteligente, se ia à escola....ele chorava e me contava todo orgulhoso... Lá pelas tantas falei: Me dê a mão....eu ajudo o senhor a sair daí... mas ele ficou reticente e disse..não..vou pular..quero morrer....
Homem , não faz isso não...pensa bem na tua filha........ - Então para a surpresa da galera que tinha se aglomerado, ele falou..tá bom...se a senhora for comigo, eu saio daqui...
Estendi a mão pra ele, os bombeiros ficaram em posição estratégica pra ele não me puxar junto e ele pulou pra dentro da ponte....nesse momento uns trocentos policias pularam em cima dele e de mim ...heheh....... houve uma gritaria e um monte de palmas...


Eu na minha santa inocência, queria ir junto com o tchô...até entrei no banco da frente da viatura....quando olhei pra trás, seu Antonio, tava era levando umas porradas, por ter dado trabalho para os homens.... Eu alí , comovida com a trsiteza do homem, achando que tava salvando uma vida e, os caras na maior frieza, metendo porrada....
Fiz o Cutri me levar até o hospital pra ver se ia ficar tudo bem....depois fiz questão de dizer ao comandante que não tinha gostado daquilo... fiquei vários dias frustrada com o final da minha história de super -herói...

19.06.08- Níver das flores...


Hoje, exatamente hoje, é aniversário da May..minha sobrinha...essa mininaaaaaa..muito mininaaaaaaa que eu amo muito e de quem tenho muito orgulho...
Tenho exatos 15 anos a mais que ela...mas, é nessa guria de olhos da cor do mar, que me espelho para perseverar na fé...ela é doce, meiga, inteligente, meio pateta..hehehe, muito engraçada e muito monteeeeeee....


Ah...ela tem uma intimidade com Deus que transcende o entendimento dos mais desavisados... sei que ela ora pra Deus estar sempre comigo e cuidar dessa tia meio desmiolada...heheh
Ela namora o Rapha, outro presente de Deus ...um menino com paciência de Jó, que é meu melhor amigo do orkut..heheh (sim, ele precisa de paciência, porque a dona Mayara tem uma TPM super power, mega, hiper, minha gente......ela não podia ser perfeita né??hehehe).


A May vai ser a melhor assistente social do sul do mundo....vai migrar para a Africa por um período, porque Deus tem um propósito na vida dela...depois, ela vai por silicone, vai se casar com Rapha, me dar muitos sobrinhos e todos seremos felizes para sempre.....heheheh
Amo vc minha querida............ e amo também a dona Vitória Palma Berdinarkzuk....(sabe Deus se é assim que se escreve o sobrenome da Tiririca Trump..heheh)....


Senhorita Vitória faz níver amanhã (20)...ela é a guria mais paquerada da escola dela....recebe bilhetinhos e presentinhos dos gatinhos...hehe....putz...deixa a tia dela pra trás...
A Ví é aquela que me acompanha nas orgias culinárias...sim, ela tem um estômago de avestruz..heheh ..mete ficha com a tia Silvia....e nunca, jamais, dispensa uma casquinha no Mac Donalds...hehehe


A bichinha tem uma piriquita gordinha e uma pele que parece de pêssego...... ela é linda demais...perfeita aos olhos do Pai... Amo essa cabrita também...e desejo que Deus continue agindo na vida de todos nós... De presente, vou dar mais pares de meia pra vcs...heheh Ô pobreza....



COMENTÁRIOS:



Em 29.06.08, às 04:13:30, Tia Silvia disse :
Gabi..isso não é ser gay...é ser sensível e ter amor no coração...amo vc meu querido...
-->
Em 27.06.08, às 19:25:17, Gabriel disse :
eiitaa saudadee! :/li todo o post com os olhos cheio de lágrimas, acho que stou "meio gay", meio sensível. hausdihuiasd..morto de saudade de todos, de nossa família todinha reunida.. saudade das minha primas, tias, nem pude dar um abraço nelas de felz niver, mostrando no mesmo o amor que tenho por elas.. aii aii! vamos levandoo, saudades, amoo!
-->
Em 27.06.08, às 19:24:34, Gabriel disse :
eiitaa saudadee! :/li todo o post com os olhos cheio de lágrimas, acho que stou "meio gay", meio sensível. hausdihuiasd..morto de saudade de todos, de nossa família todinha reunida.. saudade das minha primas, tias, nem pude dar um abraço nelas de felz niver, mostrando no mesmo o amor que tenho por elas.. aii aii! vamos levandoo, saudades, amoo!
-->
Em 27.06.08, às 19:21:28, Gabriel disse :
eiitaa saudadee! :/li todo o post com os olhos cheio de lágrimas, acho que stou "meio gay", meio sensível. hausdihuiasd..morto de saudade de todos, de nossa família todinha reunida.. saudade das minha primas, tias, nem pude dar um abraço nelas de felz niver, mostrando no mesmo o amor que tenho por elas.. aii aii! vamos levandoo, saudades, amoo!
-->
Em 20.06.08, às 14:25:34, Elisangela Sottili disse :
Sim Silvia,essa May é luz na vida de qualquer pessoa.Deus as abençoe.Amo muito essas meninas.Elas me ensinaram muita coisa.
-->
Em 20.06.08, às 02:33:36, Silvia disse :
uhauhauhauahumay..vai dizer que não acertei na descrição da Tirica Trump...???heheheAmém para tuas palavras querida...Amémmmmmmmmm......
-->
Em 20.06.08, às 02:25:16, A aniversariante disse :
Fiquei emocionada com tudo o que escreveu, tia! ;) Viver com DEUS é assim mesmo TREMENDO! As pessoas veem coisas em vc, que só poderia preceder do PAI!Eu te amo muuuito e vc é um presente pra mim, tia!Obrigada!E que o Senhor seja o nosso refúgio e fortaleza agora e para sempre, em nome de JESUS! ps: piriquita gorda! hahahahhahahahahhah

19.06.08 - Eu sei exatamente o que quero...


Quem convive comigo sabe que meu "excesso de gostosura" muitas vezes me incomoda....gostaria de ser mais magra, com um bumbum menor e o quadril idem...
Noutras vezes me encanto com a imagem da mulher de 33 anos, na qual me transformei...o que vejo refletido no espelho me agrada, como se cada sarda, cada linha de expressão ou espinha que alí estão, traduzissem minha essência...meu caráter....imagino que olhando na minha cara, as pessoas poderão vislumbrar o que vai no meu coração...


Quando me envolvo emocionalmente, adoro cada parte do meu corpo...cada dobrinha que o excesso de peso promove, o volume dos meus seios, as coxas grossas, o quadril dançante e as imperfeiçoes desenhadas pelas celulites e estrias,das quais não pude fugir...
Me acho feminina, sensual...me acho capaz de conquistar quem eu quiser...e confesso....até hoje, conquistei todos aqueles que eu quis verdadeiramente...


Então.......
Ontem assistindo a um programa chamado "Na ponta do bisturi", no Discovery Home & Health (sim, eu adoro programas de reformas da casas e de corpos..heheh).... creio eu, que era início da temporada, já que todos os cirurgiões foram apresentados....
Um deles, com cara de árabe, é um dos mais famosos de Miami...cercado de mulheres, foi questionado por que ainda era solteiro... prontamente ele respondeu: - "Sei extamente o que quero e, não me contento com menos que isso"......


Fiquei matutando...há tempos eu também sei exatamente o que quero...então, por que vivo me contentando com menos? Não quero aqui menosprezar ninguém, pois cada pessoa que passou pela minha vida, deixou sua marca, contribuiu para meu crescimento pessoal e foi importante... no entanto, aqui dentro do meu coração, sabia que não era aquilo que eu exatamente queria...
Falo de aspectos que envolvem a compreensão da vida, da intimidade e do temor a Deus, da benevolência, do entregar-se de corpo e alma....


Talvez essa seja a condição preponderante que tem me diferido das amigas de infância, cujas vidas foram entregues às ocasiões que as fizeram casar-se, separarem-se, terem seus filhos e seguirem suas vidas com marcas doloridas (ou não) mas, inteiras, cheias de coragem...
Questiono-me às vezes, se continuar esperando aquilo que sei exatamente que quero é respeitar minha essência ou é um acovardar-se dos riscos da vida?
Taí uma resposta que ainda preciso encontrar...digo, mais uma resposta...

sábado, 6 de dezembro de 2008

15.06.08 - I'm weird...


Sim...eu sou esquisita...muito esquisita, eu diria... tenho uns lances de instrospecção que me fogem do controle....é inerente à minha vontade...
Me esforço para interagir, driblar essa necessidade ferrenha de ficar fechada dentro de mim mesma, de fazer uma auto- DR (discussão da relação comigo mesma) mas, não há como fugir....minha consciência, meu subconsciente, minha razão e minha insanidade são mais fortes que eu... De modo geral gosto desta minha introspectividade ....mas há momentos que ela não contribui em nada, bem pelo contrário, ela agrava e superdimensiona fatos que poderiam ser facilmente superados...


Dia destes estava assistindo o Jô, e ele perguntava ao sexteto e à platéia, qual seria o nome do livro da vida de cada um... refletí um pouco e mentalmente respondi qual seria o nome do livro que narraria a vida da Silvia Angelica Palma. Seria: "A pescadora de ilusões", plagenado a música do Rappa (Pescador de ilusões).


Me iludo demais...me iludo com tudo....com amizades, amores, relações pessoais, profissionais....me iludo com o vizinho, com o atendente do posto de combustíveis, do banco, da loja de roupas ou de perfumes, com o colega de faculdade, com a amiga de anos...enfim...sou uma iludida, que beira a irresponsabilidade infantil...


Minha ilusão é gigante...é monstruosa....por vezes é sutil, insignificante...mas está alí...me lembrando que sou esquisita, que distorço a realidade, que tento fazer tudo parecer bonito, confiável e agradável...


Vivo achando que tenho que ser a amiga perfeita, a amante fatal, a profissional batalhadora e a menina que virou mulher... vivo numa luta interior, que grita e que susurra em meus ouvidos que não posso falhar...que tenho que ser forte, que não posso me sentir fragilizada e nem deixar que os outros me percebam assim....
I'm weird....

07.06.08 - Lembranças da infância...


Ontem falei pelo MSN com minha prima Larissa...a garota chique que mora em Londres com seus dois Rafas...o maridão e o filhote... Só tenho primas chiques que moram em Portugal (a Lorena, irmã da Larissa, que encontrou por lá o amor da sua vida e formou uma linda família) e em Londres (Larissa) ....fashion né??heheh


Fora a oportunidade de aprender outra língua, conhecer países desenvolvidos e outras culturas, elas também batalham para ganhar uma graninha extra e gastá-la no Brasil.... eu as acho corajosas demais...atravessar o oceano e encarar um mundo tão desconhecido...sou covarde e nem sei se deixaria o Brasil...


Pois bem, a Larissa disse-me que também é leitora deste espaço...e eu fiquei lisonjeada, afinal estão me lendo lá de Londres né gente...estou internacional...hehehe
Depois que falei com vc, sabe do que lembrei Larissa??? do dia que seu vô Joaquim morreu (tenho quase certeza que foi neste dia)... vc era uma menininha ainda...acho que deveria ter uns dois ou três anos... eu fiquei a responsável por cuidar de vc...sei lá quantos anos eu tinha...acho que uns 12 ou 13...morava lá com a vó e dividia o mesmo quintal lembra??


Pois é, lá pelas tantas, tu pegou um sapato de salto da tua mãe pra brincar e entre uma coisa e outra, meteu aquele sapato na minha cabeça....com o salto fino... na hora pensei que minha cabeça tinha quebrado..heheheh
Não demorou muito e o sangue começou a escorrer...eita dor lascada...lembro até hj...e tu bem inocente ainda achou engraçado...ehehehe


Acho que vc estava se vingando pelo Leurye...heheh no fim do ano lá na vó, estava conversando com ele, debruçados lá na janela da cozinha e lembrando da nossa infância naquele quintalzão....recordamos que em certa ocasião brincando com aqueles tambores grandes que o vô sempre tinha no quintal, eu derrubei um de ferro bem no pé do Leurye....heheh resultado? pé quebrado, com fratura exposta..o pé pendurado...


Putz...acho que eu era meio terrível... lembramos também, que um dia brincando de circo, coloquei a Simone nas minhas costas e gritávamos: Imãsssssss corgaemmmmmmm..... e puft....a Simone se estatelou no chão e quebrou o braço....hehehe é pácábá....
A mãe da dona Eugênia (mulher do dr. José), é que tentou arrumar o braço da Simone...mas não teve jeito...teve que ir para o Hospital..heheh


Em outra ocasião...estávamos todos os trocentos primos lá pelo quintal da vó e eu estava saracoteando entre o pé de ceriguela e goiaba...competíamos pra ver quem ia mais alto... sei que despenquei de uns 4 ou 5 metros mais ou menos...fui batendo entre um galho e outro e me arrebentei no chão...virou aquela correria, chamando os adultos e lá veio minha mãe...ao invés de me socorrer me encheu de porrada...heheheh êeee fineza..hehehe


É queridas....fomos muito felizes naquele quintal...fomos muito amados e protegidos pelo vô Massotão que nunca voltava de uma viagem sem trazer presente para os 22 netos...
Que saudade gostosa né!!!!
Amo vocês..cuidem-se aí e creiam em Deus sempre..Ele está no controle de tudo....

05.06.08 - Feliz níver mãe...


Hoje é Dia do Meio Ambiente e dia também do aniversário da minha mãe. Sim, dona Neuza completa hoje 58 aninhos.... meu abraço ela recebeu por telefone, em uma conversa cheia de confidências dessa nossa vida levada a distância.


Minha mãe sempre foi considerada a transgressora das ordens familiares...sempre pagou um preço caro para poder usufruir da liberdade que ela sempre acreditou ter direito. Desde que me conheço por gente, ela era tachada de alguma coisa....


Hoje, mais madura e já uma mulher, faço outra avaliação do comportamento da minha mãe... o espírito livre era uma forma de mostrar que estava viva diante da tristeza de ter se casado com um homem ausente e ter somente para ela as obrigações de criar 5 filhas.


Nunca vou esquecer as acrobacias para não nos deixar de mãos vazias nas festas de Natal e nem dos vestidos quase iguais costurados pela vó Oliria para todas nós..heheh eu como era a terceira, me lascava, porque além de usar o meu, tinha que usar o da Selma e o da Sandra quando já não serviam para elas....heheh


Putz..e as chuquinhas que quase me arrancavam couro cabeludo de tanto que ela puxava??? E quando a bicha chegava indignada do Posto de saúde e sentava o chinelo Havainas, mesmo sem gente fazer nada...


É minha mãe...tu és uma guerreira....temos nossas diferenças, nossos embates, mas saiba que te amo profundamente....desejo que Deus te abençoe grandemente e que encontre a paz que teu coração merece....

31.05.08- Batendo um papo com Deus...



Senhor,

Às vezes quando olho para a minha vida , parece-me como um despretensioso acolchoado de retalhos... Diferente, criativo, mas não suficientemente “artístico”! Há pedacinhos e partes de tecidos e cores, retalhos de pano, os dias da minha vida... Quando tu começaste a reunir os dias de minha vida tu devias saber onde cada pedaço se encaixaria... Tu me disseste que fui por modo assombrosamente maravilhoso formada... E eu creio em ti, Senhor, Eu creio!
Eu posso não ser um tapete de veludo, mas mesmo acolchoados malucos têm propósito; Para esquentar e dar conforto e colorir um quarto! Seja o que eu for, Senhor, Tu me fizeste... Amorosamente, Cuidadosamente, Reverentemente, e exatamente certa! Perfeita aos teus olhos...
Por isso, agradeço-te humildemente...

01.05.08 - Minha vida com as galinhas...


Todas ou quase todas as memórias que tenho sobre a minha infância se passam no quintal da casa dos meus avós, na Avenida Paraná, nº 748, no Centro de Marilena. Sim, a casa era no centro, mas o quintal ocupava quase a quadra inteira. Tínhamos um pomar imenso, com goiabeiras, pés de ceriguela, mixirica, laranja, várias espécies de manga e até pêra e figo, frutas raras por lá, mas que foram trazidas do Rio Grande do Sul pelos meus avós. Era uma festa!!!!


Tinha estábulo para quando meu avô trazia da fazenda, seus cavalos de corrida (ele adorava as corridas de cavalo) e tinha também um imenso galinheiro. Mas fora as penosas que ficavam presas, havia milhares delas soltas pelo quintal....por conta disso, vivíamos com bicho de pé..heheheh .......era um horror, aqueles pés todos craquentos, calcanhares rachados de tanto andar de pé no chão e uma dúzia de bichos de pé, pra tia Nekka tirar (ela era meio doida por tirar bicho de pé e piolho da gente..hehe)...

Eu e a Simone, minha prima parceira de infância, assim como outros primos, vivíamos por lá....fazíamos bolo de barro, mas usávamos ovo de verdade que roubávamos dos ninhos perdidos pelo quintal....de vez enquando, dávamos o azar de quebrar um ovo choco...podrão....aquilo explodia na nossa cara (acho que tem uma pressão fenomenal dentro de um ovo podre)...putz...ninguém aguentava ficar perto da gente....na edícula da minha vó tinha um bannheiro para essas ocasiões.....sempre tinha alguém que ia espremer limão na gente. Só o bendito limão tirava o fedor....mas ardia pra caralho..heheheheh


Outras vezes, pegávamos os pintinhos e queríamos que eles fossem nossos filhos... era pácábá.... em uma ocasião, meu pintinho até cresceu, mas o excesso de cuidados, com banho, esmaltes na unha e perfumes, fez ele morrer...hehehe Tive primos que iniciaram suas vidas sexuais com as galinhas da vó Oliria... a vó, coitada, via as galinhas molengas e morrendo e achava que era uma praga que estava dizimando sua criação...mal sabia que os primos estavam metendo ficha nas penosas.... (nem eu sonhava ...fiquei sabendo anos mais tarde..heheh).


Putz...outra coisa horrível era limpar cocô de galinha...muito fedido gente... tinha que lavar as calçadas direto.... quando chegava a hora das penosas morrer, nem gostava de ver...mas como morava com a vó, tinha que ajudar a limpar as miseráveis....uiiiii mais fedor de pena queimada....hehehe


Às vezes a vó abria a galinha e ela estava cheia de ovos pré-prontos para serem botados....cada neto que por lá estava ganhava um, depois de cozido...achávamos o máximo.... viví isso por anos....até crescer... No fim do ano passado, quando cheguei na casa da vó pra ficar uns dias com ela, lá estavam as galinhas....desta vez, elas eram usadas estratégicamente para comer os caramujos que estavam invadindo o quintal .... minha mãe era a dona das penosas....às seis da manhã, as bichas começavam a cacarejar, pedindo milho....a Sandra que estava dormindo na sala, era a encarregada em alimentar as galinhas e suas famílias.... sim eram famílias...


Quando eu levava a vó para a cozinha, ela de longe observava as galinhas chocas com suas crias.....contava quantos pintinhos tinham....eram 12, depois foram diminuindo.. a vó controlava tudo....mal chegava na cozinha, ela batia os olhos e dizia...tá faltando um cinzinha, ou um marronzinho.... Dizia pra nós: dá uma lata de milho e meia de quirela pra eles...heheheh ...
Foram uns 10 dias cuidando da minha v'ó e revivendo a convivência com as galinhas.... as férias acabaram e vim embora....10 dias depois fui chamada para voltar pra lá.... a vó tinha ficado ainda mais doente....cheguei ao hospital às 15:02h....a visita na UTI começava às 15h... não pude vê-la... quantro horas mais tarde, ela morreria....


Na manhã do dia seguinte ao enterro, acompanhei minha mãe até a casa da vó para ajudá-la a tratar as galinhas.... buscando a presença da minha vó pela casa, ouvi um grito da minha mãe do lado de fora.....saí correndo... Uma outra galinha tinha tido mais 10 pintinhos.....imediatamente lembramos dela.....e choramos.....

01.05.08 - Hoje também é meu dia....


Feriadão de 1º de maio, Dia do Trabalhador....hoje também, é o primeiro dos quatro dias de folga que tenho pela frente. Eu mereço gente....sou uma operária padrão e por isso, de vez em quando posso ficar de pernas pro ar...é bem verdade que depois que entrei para a iniciativa pública, estes momentos têm sido mais frequentes. No entanto, acho que esse é o pagamento pelos tantos fins de semana, feriados, Páscoas, Natais, 1ºs de ano, Dias dos trabalhadores que já trabalhei, por conta dessa profissão que escolhi.


Para quem está na comunicação não existe folga. Há tele-jornal todos os dias e existem fatos acontecendo a todo momento. Mas como hoje é o nosso dia, vou narrar minha vida de trabalhadora.... A primeira oportunidade profissional acontecei ainda em Marilena. Na época, era febre na cidade a abertura de Indústrias de farinha de mandioca. A precursora foi a Marilena Agroindustrial. Administrada pelo Moacir Faganello, pai de uma grande amiga da época, a Waney, fui convidada para secretariá-lo.


Nem hesitei, afinal arrumar emprego na minha cidade era artigo de luxo. Como a farinheira ficava no interior (localidade de Água da Marilena), chegar lá já era uma aventura. Às vezes ia de bicicleta, outras tantas de carona com meu chefe, que ao meio dia passava na minha casa para pegar minha marmita, preparada pela Pati, minha irmã. Era uma delícia! Na hora de vir embora, em muitas ocasiões pegava carona de charrete com o Ildo Vieira (que está com Deus). Adorava vir pela estrada de terra batendo papo e sacolejando com o andar do cavalo. (Que saudade).


Entre a tarefa de receber as notas,atender os caminhoneiros, fazer a contabilidade da empresa( que era um horror, dava um furo atrás do outros, afinal nunca fui boa de contas..heheh), havia muita diversão. Dois grandes amigos trabalhavam comigo: Vinão (figura impágavel , quem conhece sabe o que estou dizendo e o Jean, filho do chefe). Nos intervalos, os dois me ensinavam dirigir uma variant vermelha, cujo câmbio soltava (esse possante nos fins de semana nos levava para as baladas em Diamante do Norte) e um Tatá que era usado pra carregar lenha.... só por Deus,....heheheh


Por alí fiquei pouco mais de um ano.....segui para Curitiba, a convite da Sandra minha irmã, em busca de novas oportunidades profissionais. Na bagagem, muito medo da cidade grande e vergonha, afinal eu era um bicho do mato. Na época, a Sandra trabalhava em um escritório de assessoria política para prefeitos do interior. Eu iria substituí-la e teria que fazer ofícios e outros encaminhamentos.... Tinha que fazer tudo no computador....mas quem disse que eu manjava de computador??? era uma odisséia, cada documento salvo e depois ter que reencontrá-lo.... não deu certo....


Respirei fundo e fui procurar outra coisa....(não fiquei desempregada nem um dia).... bati em uma loja de venda de tecidos (pensei que seria fácil ser vendedora de qualquer coisa), mas antes de receber a resposta de lá já estava trabalhando de secretária de uma imobiliária ( A Casa “A"Empreendimentos Imobiliários). O João Garbers, um curitibano muito gente boa, era um chefe muito massa. Sonhador como todo pisciano, quando vendia um imóvel pagava dois, três salários adiantados, nos dava presentes, trazia chocolates e tal....em tempos de vacas magras, ficávamos sem receber por meses...uma pobreza só....eu e as outras gurias que lá trabalhavam, assim como os corretores, botávamos altas pressões no João....coitado...heheheh


Houve uma época que para incrementar a renda, disse pra ele que ia achar outra coisa no período da tarde. Ele manteve meu salário (quando pagava) e eu fui em busca de outro trabalho. Iniciei no Shopping Muller ( o único de Curitiba na época- acho que era 1996).A filha de uma namorada do tio Nelson que lá trabalhava me deu uma mãozinha. Trabalhava na World Dreams, uma loja de produtos importados (quando não tinha essa invasão de coisas chinesas e paraguaias). Era chique, desde eletrodomésticos, vinhos, alimentos e perfumes. Mas a nêga aqui, começou no guarda – volumes. Putz, ...das duas da tarde às 10 da noite guardava muita sacola...


Semanas depois estava de vendedora no setor de utilidades domésticas...adorava, tinha muita coisa diferente, novidades....mas nunca fui uma boa vendedora..heheh contava os defeitos dos produtos.... por fim, segui para o setor de perfumaria, a ala mais chique da World Dreams.....era um luxo...vivia cheirosa, mas nunca comprei um perfume daqueles...eram caros demais para meus proventos....heheh Eis que no fim de 1996, tive uma desilusão amorosa e pedi a conta tanto na imobiliária, como no shopping....mirei o rumo pra Santa Catarina...


A Selma e o Valnei moravam em Joaçaba e a proposta era passar uns dias por ali, descansar a cabeça... resultado: 20 dias depois já estava trabalhando na TV Catarinense. Era janeiro de 1997..... Fui contratada como telefonista... Dividia a sala com a Emelise, secretária do chefe....foram 10 anos de muitas alegrias naquela empresa. Ainda telefonista, passei a ajudar o jornalismo ao meio dia. Minha tarefa era rodar o TP (Tele Prompter), ou seja, rodar o que o apresentador do jornal tinha que ler.


Diferente da atualidade, na época, imprimíamos as laudas e quando a nota era muito grande íamos emendando com durex. Essa “tripa”de papel era colocada em uma esteira, onde era filmada e retransmitida para uma tv, onde o cara lia e apresentava o tele-jornal. Nessa época comecei a me interessar pelo jornalismo. O Edy Serpa, coordenador da área, percebendo meu interesse, logo me convidou para ajudar na edição....saí do telefone e fui ser editora de texto, depois de imagem.....substitui e o editor chefe e quase ficava louca para fechar o jornal....foi uma escola.....tínhamos mais de uma hora de jornal local e tínhamos que achar matéria de qualquer jeito. Duas equipes de jornalistas em Joaçaba, uma em Chapecó e uma Erechim, davam o suporte....


Com insistência do Edy, passei a gravar a previsão do tempo...achava minha voz ridícula...mas a vontade de crescer era maior que a vergonha....daí a sair para as ruas e me tornar repórter e apresentadora foi um pulo.... Formei-me em Publicidade e Propaganda, querendo estar mais antenada na área da comunicação.... todos os dias eram diferentes....vivi muitas histórias e contei todas elas nos tele-jornais da TV Catarinense.... até que dez anos mais tarde, o dono da empresa resolveu vendê-la para a maior concorrente.... fomos todos mandados embora....chorei...por estar desempregada, por tudo que tinha vivido ali, por deixar para trás a família de amigos que ali tinha construído....


Quando tudo parecia perdido, uma nova oportunidade surgiu....menos de um mês depois mudava de Joaçaba para Videira...a tarefa era fazer assessoria de comunicação para o Governo do Estado, na SDR Videira, formada por sete municípios.... fui convidada pelo Ruschel, um chefe engraçadíssimo, que morreu cinco meses mais tarde em um acidente de carro..... pela SDR, desde que cheguei há quase 3 anos, passaram outros 3 chefes....


Aqui tenho vivido outras experiências com o contato com a maior autoridade do estado... me engajei ideologicamente, já escrevi para um jornal, fiz correção, faço assessoria de imprensa para a CDL, trabalhei como assessora parlamentar na Câmara de Vereadores, tenho uma coluna em um jornal e voltei aos bancos universitários para fazer jornalismo.... Fala verdade: mereço ou não mereço quatro dias de folga?

04.04.08 - A frasqueira de couro vermelho...


SÍMBOLO
1.Aquilo que, por um princípio de analogia, representa ou substitui outra coisa;
2.Aquilo que, por sua forma ou sua natureza, evoca, representa ou substitui, num determinado contexto, algo abstrato ou ausente;
3.Aquilo que tem valor evocativo, mágico ou místico;


Essas foram algumas das definições que encontrei no Aurélio, para designar o que é um símbolo. É extamente embrenhado em todos esses significados que está o meu sentimento em relação a encomenda que recebí de minha mãe, lá em Curitiba.


Já narrei aqui, que dia desses acordei emotiva e agarrei-me a uma toalha de banho que foi de minha avó e chorei ao lembrar dela. Aquele pedaço de tecido felpudo, ganhei da tia Dione ao vir embora, depois do enterro da vó. Lá tinha o cheirinho dela e com certeza serviria para reavivar minha lembrança, cada vez que a saudade apertasse. E tem sido assim nesses quase três meses sem a dona Oliria.


Recordo-me que naquele dia, a tia Dione também me perguntou se havia alguma coisa da vó que eu quisesse para guardar de lembrança. Prontamente eu respondi que a toalha bastava, mas segundos depois minha cabeça já havia feito uma viagem no tempo e pude dizer que tinha interesse em um objeto que havia pertencido a minha amada avó.


Era uma frasqueira de couro vermelha que ela costuma guardar em cima do guarda-roupas. A peça, certamente tem mais de 30 anos, isso se não beirar os 40. Além de bonita é um símbolo da minha infância e do período que morei sob as asas da vó Olíria e do vô Massotão.

A bela frasqueira fazia conjunto com mais 3 malas, que ainda em dezembro quando cuidava da vó, perguntei à ela por onde andavam. - Foram sumindo.... acho que o tio Nelson e o tio Nízio, com as constantes mudanças foram levando e foram estragando. - respondeu-me ela.


Aquele jogo de malas e aquela frasqueira, faziam minha cabeça de criança ficar povoada de idéias. Imaginava por onde elas já tinham andado, isso porque meus avós viajavam diversas vezes no ano. Sonhava que um dia, iria viajar também. Achava chique e elegante o conjunto de couro vermelho. De vez em quando, sentávamos em volta da mesa para olhar as fotos das viagens dos meus avós... os registros eram do Rio de Janiero, do litoral, entre tantos outros cantos.... era um mundo mágico para mim...


E não é que tive a oportunidade de seguir viagem com a frasqueira e com as malas vermelhas? De cabelo cortado e cheia de roupas novas, tudo determinado pelo vô Massotão que me chamava de "negrinha" conheci Curitiba e ví o mar pela primeira vez. Meus sonhos tinham se tornado reais. Meu avô sabia curtir a vida e o dinheiro que tinha. Era carinhoso e amoroso demais. Me defendia e me queria sempre ao lado dele, nem que fosse para ajudá-lo a erguer a perna doída com reumatismo ou passar uma pomada para amenizar a dor. Adorava radiche com bacon, temperado com vinagre de vinho e bife na chapa, feito na hora. De manhã, polenta brustolada e queijo derretido. Hummmmmmmmm....ainda me lembro do cheiro invadindo a cozinha.
Ás vezes a vó exigia que eu fosse chamá-lo no bar do Argemiro para almoçar. Ele ficava bravo e dizia que logo chegaria....


Quanta saudade.....quanta lembrança boa....
Tudo isso revivi, quando recebí a frasqueira que foi da minha avó... como prometido pela tia Dione, minha mãe trouxe até Curitiba para mim... e acreditem....escondidinha num bolso tinha uma série de fotos 3x4 do meu avô .... foi um presente duplo....

01.04.08 - Fim de semana em Curitiba...


Cá estou eu novamente....um pouco atrasada, diga-se de passagem, mas, antes tarde do que nunca. Vou confessar que os 120 km percorridos todas as segundas, quartas e sextas, para chegar à Joaçaba, onde , estou cursando jornalismo, tem me consumido muitaaaaaaa energia e tempo. No entanto, devo dizer que estou gostando bastante, dos novos conhecimentos adquiridos, do clima universitário e de ter saído da inércia do meu confortável sofá e minha TV à cabo.
Mas não era nada disso que queria falar.... vim escrever sobre minha viagem à Curitiba, no último fim de semana. Foi ótima, como sempre... lá, além da Sandra, da May e da Ví, também encontrei minha mãe (véia Neuza) e minha mana Selma, com a Duda....
Foram menos de 48 horas juntas, mas nem por isso, menos divertidas, dramáticas, chorosas, instigantes, discutíveis e resolutivas. Família é isso né! Uma mistura tão intensa de emoções, que a gente encontra dificuldade em apontar um adjetivo que seja empregado perfeitamente à ela.

Como sempre ganhei o troféu "boca de tchola"....pois, nem se colocarem super bonder na minha boca, vou conseguir ficar quieta.... ..
Sabe.... às vezes acho que sou dura demais com as pessoas....tô parecendo o Luiz Fernando Guimarães e seu "Super Sincero"do Fantástico. Mas eu não consigo gente....prefiro falar logo na cara do tchô, do que ficar remoendo o que penso e depois dizer pelas costas...
Por outro lado, fico pensando...(sim...eu penso...)....se todos me dissessem o que pensam sobre mim, certamente eu não gostaria...primeiro que eu iria discutir exaustivamente, até que me convencessem daquilo que estão dizendo....e segundo...que eu fico muito abalada, quando sei que alguém está falando de mim pelas costas.... vixe...piro o cabeção, sinto-me uma vítima bem melodramática...
Cruzes....enveredei o post para um assunto secundário....quero registrar que foi ótimo estar com minhas irmãs, sobrinhas e minha mãe. Foi tudo uma delíciaaaaaaaaaaaa....
Ah....nos reunimos porque a Duda, minha sobrinha, foi fazer uma consulta....a cabritinha está com problemas renais.... que com a Graça e a Bondade de Deus, serão brevemente resolvidos....
.................................................................
PS: pelo menos eu assumo que sou grosseira e faca na bota....

28.03.08 - Coração...


Quando criei esse blog no ano passado, tive que pensar para dar um nome à ele. Vivia uma fase difícil de tristeza intensa no meu coração. Por sugestão e influência da Nêga, que já mantém o Cor de Rosa e Carvão há muito tempo, também resolvi criar meu diário virtual. Nem me lembro se pensei em muitos nomes para ele, mas sei que quando imaginei o Reflexos de Mim...tive certeza que seria o nome perfeito. Explico: já antevia que seria assim, mas, hoje é fato que só venho escever aqui, quando minhas emoções estão à flor da pele.... E, hoje acordei assim...ao levantar e arrumar o quarto, abri a porta do meu guarda-roupas e ví a toalha de banho com o nome da vó Oliria bordado. Ganhei o mimo da tia Dione ao vir embora, depois do enterro na minha amada vó. Parece besteira, mas é um símbolo da presença dela em minha vida... Me agarrei àquele tecido macio, inspirei profundamente o cheirinho dela que ainda está alí e chorei... chorei com uma dor tão intensa no meu coração que nem tenho palavras pra descrever...mas creio ser uma dor de saudade, de ausência e de impotência... Ainda permaneço assim...com o coração carregado de emoção...

04.03.08 - Feliz níver...


Será que no céu tem festa de aniversário? tem bolo com cobertura de limão, brigadeiro, refrigerante, balão, chapéuzinho, língua de sogra?
Se tem não sei, mas creio que neste dia 5 de março terá festa por lá. É níver da minha vózinha. Imagino que Deus será o primeiro a abraçá-la. Depois será a vez do vô Massotão, do tio Nelson, do tio Berto e de todos aqueles que estão tendo o prazer de reencontrá-la.
Saudades minha querida... Aqui a senhora completaria 80 anos, mas aí no céu, não sei se anjos têm idade...

28.02.08 - Meus 33 anos...



Desde o último dia 22 estou com a "Idade de "Cristo". E posso afirmar: chego aos 33 anos com o coração em paz e cada vez mais crente no amor de Deus por mim. Sinto-me segura, madura e capaz de enfrentar as situações que a vida me impor.
Não me engano, achando que ao longo destes anos me transformei na "Super Silvia". Continuo a mesma menina sensível e chorona que há quase 15 anos saiu de Marilena em busca de novos horizontes. Meu temperamento forte e a vontade de brigar com o mundo, caso veja uma injustiça continuam os mesmos. É bem verdade que já tentei ser mais tolerante, mais sábia nas decisões. No entando, não posso afirmar que isso aconteceu.
O que posso afirmar é que morando longe da minha família, precisei buscar nos amigos o ombro pra chorar, o colo pra descansar e o entrosamento pra sorrir. Aqui em Videira, graças ao Bom Deus encontrei muitas pessoas queridas, que me acolheram em seus corações sem receios, me emprestando a sensação boa de como é ser amada, apesar dos defeitos e falhas.
Na sexta-feira recebí o carinho especial de muitos amigos, através do orkut e também da galera da SDR, que comemorou minha nova idade em Arroio Trinta. A festa teve direito a um jantar tipicamente italiano, com bolo com meu nome de sobremesa. Achei meigo demais e por isso agradeço a Deus.

No sábado recebí a galera aqui em casa. E como é prazeroso receber gente que mora em nosso coração. Foram momentos de muita alegria e diversão. Queria agradecer a Nêga pelo cuidado e carinho ao comprar balões cor-de-rosa para enfeitar nosso lar. (Tudo bem que ela estourou o balão surpresa antes do tempo, mas a intenção é que vale!).

Ganhei até presentes gente! adorei tanto carinho. Adorei me sentir amada, porque também amo todo mundo que esteve aqui.
OBRIGADA!

15.02.08 - O cheiro e as lembranças...



O cheiro nos remete a muitas coisas né? Quem nunca sentiu um perfume e imediatamente o ligou a uma pessoa ou a alguma coisa?
O cheiro da minha irmã Sandra é do perfume Bizance...
Bife na chapa e bolo com cobertura de limão são referências quando lembro da cozinha da minha avó...hummmmmm deu água na boca!
A Selma minha irmã cheira a hidratante. A roupa de cama dela fica sempre cheirosinha, já que ela se besunta toda depoois do banho, antes de dormir.
O meu cheiro? tenho muitos. Não vivo sem perfume. Vou de Scape da Kalvin Klein (para a noite), a Linda Brasil do Boticário, Kriska Flores da natura e Dolcce Gabanna Light and Blue da Dolcce Gabanna para o dia. Hoje, estou estreiando mais um cheiro. Na última viagem a Curitiba, comprei o Escada Intho de Blue. Uma delícia gente! Cheiro de verão. Tô me sentindo a maior cheirosona.... quer sentir? rsrsr
Pois é, hoje de manhã ao tomar banho peguei um novo sabonte. Era um Phebo com perfume de rosas (aquele marrom escuro, que acredito ser o 1º da linha). Ganhei o produto da Estela, que é viciada em sabonetes Phebo. Compra caixas e mais caixas de todos os cheiros e cores. Dia desses em um dos encontros do G6 na casa dela, abordamos o assunto e ela disse que o único que ela não gostava era esse com cheiro de rosas.
Imediatamente contestei! Aquele cheiro, era o cheiro do meu avô Massotão! Ele era sempre cheirosinho de Phebo e desodorante Brut 33.
Parece besteira, mas toda vez que sinto esse cheiro, sinto a presença dele. E foi assim que iniciei minha sexta-feira, remexendo em minha memória e batento um papo com o vô Massotão.
E como boa curiosa que sou, dei uma pesquisada sobre a história do cheiro do meu avô. Aí está:

Sabonetes Phebo
Fabricante: Perfumarias Phebo Procter & Gamble Sara Lee Criado pelos portugueses Mário Santiago e por seu primo Antonio como um sabonete transparente, escuro, à base de glicerina, para concorrer com o inglês Pear’s Soap, de grande aceitação na época. Chegaram a uma mistura que envolvia óleo de pau-rosa, da Amazônia, e mais 145 essências, incluindo sândalo, cravo-da-índia e canela de Madagascar. Deram-lhe o nome de Phebo, o mesmo do Deus do Sol da mitologia grega, que irradia calor e energia. De Portugal, o produto viajava para o Rio e São Paulo e custava cinco vezes mais caro que os outros sabonetes vendidos no Brasil, o que dificultava as vendas. Só deslanchou mesmo quando a antiga loja de departamento Mappin encomendou várias dúzias do produto. A partir daí, a Perfumarias Phebo teve grande sucesso, com variações como colônia e desodorante e, além do tradicional Odor de Rosas, lançaram outras fragrâncias, como Patchouly, Naturelle e Amazonian. Tudo com a mesma base do original. Em 1988, a Phebo foi vendida para o grupo internacional Procter & Gamble e, em 1998, para a Sara Lee Household & Bodycare do Brasil. Atualmente, os sabonetes Phebo são produzidos em Belém do Pará, pela Casa Granado, para a atual proprietária da marca, que mantém o produto, tipografia e embalagem praticamente inalterados. mulheres dinâmicas.





14.02.08 - Vivendo e aprendendo...


Fico feliz quando vejo que as pessoas para as quais escrevo aqui nesse blog, estão visitando este espaço. Me refiro aos amigos e minha família, que podem saber o que ando levando no meu coração no dia-a-dia.
Andressa minha amiga querida, um super beijo pra vc. E Larissa minha prima amada que tá tão longe daqui, obrigada pelo recado carinhoso no orkut.
Aproveitando a passagem por aqui, também quero dar os parabéns para a Mayara minha sobrinha, que no dia 24 inicia a vida universitária. Até parece que foi ontem que tu nasceu heim! Fico feliz com cada conquista sua minha sobrinha amada. Persevere em Deus que em 4 anos tu vai ser a melhor assistente social do sul do mundo, ou melhor, do mundo todo, já que sei que teu sonho é ir para a África.
Sim, nós fomos visitar a Universidade que a May vai estudar. Tbem conhecemos o lugar que ela vai morar em Ponta Grossa......
E não é só a may que virou caloura. Eu tbem voltarei a frequentar a Universidade..huahauh
Segundona, dia 18, será meu primeiro dia no Curso de Jornalismo. Estou ansiosa.. A princípio irei poucos dias por semana na aula, já que elimino várias disciplinas feitas no curso de Publicidade , que concluí em 2004.
Sucesso também para a Nêga e pro Iaran, que já iniciaram o curso de letras/espanhol pela Federal de SC...Ô gente chique sô!!!

11.02.08 - 30 dias sem ela...

Neste exato momento: 19h50, faz um mês que minha vózinha nos deixou. São 30 dias dias de uma ausência dolorosa, pois a dor que sinto hoje, é a mesma que senti no dia 11 de janeiro.
Dói saber que não a verei mais, não receberei aquele abraço apertado e as palavras carinhosas com um sotaque italiano carregadíssimo.
Saudades minha vó! Muitas saudades!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

19.01.08- E 2008 iniciou...


Quero iniciar este post retratando meu pedido no post anterior... O que eu desejo para este ano que recém iniciou é saúde, muita saúde e perseverança na fé que me move diariamente.
Deveria iniciar o meu primeiro post de 2008 muito animada, mas infelismente, não e assim que me sinto. Meu coração dói pela morte da minha avó que se foi há uma semana. Fico aqui pensando o quão superficial somos com nossas pretensões.É bacana nos empenharmos em busca de coisas que nos dêem conforto neste mundo material, mas por que não cuidamos mais de nossa alma, de nossos relacionamentos com o próximo?
Tenho feito uma retrospectiva da vida da minha avó. Tanta dedicação ao vô Massotão, aos 7 filhos, 29 netos e 26 bisnetos. Tanto zêlo conosco, tanta preocupação, tanto amor. Fico imaginando se partirei como ela, ou seja, com a sensação de dever cumprido.
Enfim meus queridos...devemos melhorar diarimente como seres humanos...
Na minha última coluna de 2007 no Jornal Correio Hoje, a Dona Munira, minha vizinha perguntou-me se poderia publicar um texto para ela. Disse que sim prontamente e, confesso que ao ter acesso ao texto, comovi-me, pois senti naquela ocasião a dor que ela estava sentindo por ter perdido o seu Abdalla (marido dela) tão repentinamente. Mal sabia eu, que em poucos dias, aquele texto serviria para mim também....
"Esteja sempre de malas prontas. A morte não escolhe idade, tempo, sexo ou cor. Ela surge de repente, como uma tempestade num dia de verão. Para partir desta vida você deve estar convenientemente preparado, por isso, arrume sabiamente sua bagagem, verifique se não esqueceu de nada e aguarde naturalmente sua hora de partir."
Esteja com Deus minha amada avó...


..........................


SAUDADES..


Já não existem vovós como antigamente. Hoje, as queridas senhorinhas querem mais é viajar para curtir a vida, saracotear pelos salões de bailes da 3ª idade, freqüentar academias e centros de estética, angariando todas as novidades possíveis para mantê-las mais jovens. As marcas de expressão adquiridas ao longo da vida, denotando tantas conquistas, são facilmente apagadas com uma injeção de botox, um artigo milagroso, que apaga sua estória como uma borracha poderosa. Dou graças a Deus por minha avó não ter sido assim. Com quase 80 anos, minha querida avó Olíria, matriarca da família Mazzotti emprestou para nós, seus 29 netos e 26 bisnetos toda sua história, sua dedicação e seu colo fofinho que sempre ficou longe das dietas e dos tratamentos estéticos milaborantes que demandam tempo e por isso afastam avós e netos. Não era à toa que sua casa era sinônimo de reunião familiar, de carinho e de mesa farta, tudo feito por ela. Sinto pena dos netinhos de hoje em dia que não vão ter uma avó dedicada como a minha. Sinto-me imensamente triste por não poder mais curtir o colo da minha amada vózinha, que foi morar com Deus no último dia 11. Sinto-me desamparada, mas agradecida a Deus por ter compartilhado comigo a melhor vó do mundo.

13.11.07- Por Deus

Era meia noite e trinta e cinco do dia 10 de novembro, quando embarquei no ônibus da Reunidas que fazia a linha Joaçaba a Curitiba. Levada a Rodoviária de Videira pelo Luis Fernando e pelo Iaran depois de um delicioso encontro do G6, fiz até pose para entrar no ônibus, já que o Iaran disparava um flash atrás do outro.

Como de costume, assim que entrei no buzão liguei o MP3 e me preparei para fechar os olhos e dormir. Fui interrompida pelo rapaz do lado por algum motivo que não me lembro e aproveitei para pedir desculpas a ele pelo cheiro de fumaça de churrasco que eu estava exalando.

Dei um sorriso e virei para o lado. Antes mesmo de chegar a Fraiburgo eu já ressonava. Não sou de descer nas paradas do ônibus pra comer ou fazer xixi. Durmo em toda a viagem. No entanto, sempre acordo quando o motorista abre a portinhola e grita: 15 minutos para o lanche! Aí é que eu durmo mesmo! Nem vi o pessoal entrando no ônibus após fazer a boquinha da madrugada.

A viagem seguiu e, menos de meia hora depois dessa parada fui acordada . Nem me lembro se pelo grande barulho, já que mantinha o MP3 ligado ou pelo impacto do ônibus tombando, os vidros quebrando, o mato e a terra invadindo nosso espaço. A primeira impressão que tive é que o ônibus tinha batido em uma parede, num túnel , sei lá.

Quando outros passageiros começaram a cair sobre mim, juntamente com suas bagagens e percebi que estava deitada na terra e na grama, misturadas com um monte de vidro, percebi que algo grave tinha acontecido.

E foi exatamente essa expressão que o Clic RBS usou para noticiar o acidente: O acidente mais grave ocorreu em Itaiópolis, Norte do Estado, às 4h30min, entre um ônibus e um carro com placas de São Paulo. Três pessoas morreram e sete ficaram feridas. O choque frontal entre o ônibus da Empresa Reunidas, com placas de Caçador, que fazia a linha Joaçaba/Curitiba e o Ford Fusion resultou na morte dos três ocupantes do veículo de São Paulo.

Com o impacto da colisão, no Km 43,2 da BR-116, os caroneiros, Maria Imaculada Pereira Rodrigues, 45 anos, e Orlando Gomes dos Santos, 36 anos, morrem no local do acidente. O condutor do veículo, Acácio Rodrigues, faleceu a caminho do hospital de Mafra. Sete passageiros que estavam no ônibus ficaram feridos e foram encaminhados para o hospital.

O chapecoense, Eduardo Zanchet, ficou gravemente ferido. Até não sair do ônibus tombado não tinha noção da gravidade deste acidente. Ainda lá dentro, além dos gritos e do choro compulsivo da mulher grávida que estava atrás de mim ouvia a voz de um rapaz que gritava: - Não de mexam. Não sabemos onde o ônibus caiu e podemos estar numa ribanceira.

Do outro lado alguém gritou que o ônibus poderia incendiar e começou desesperadamente a procurar a saída de emergência. (mais tarde descobrimos que a saída de emergência poderia ser acessada, após encontrarmos um martelo, envolto num plástico e emparafusado na lateral do ônibus). Coisa impossível de se fazer no meio da escuridão total, convenhamos.

Que tal aquelas saídas com uma alavanca apenas? O desesperado quebrou um dos vidros com chutes, mas antes disso alguém arrebentou a janela de ventilação no teto e foi por ali que a maioria de nós saiu. Como estava por baixo de muita gente, já que todos os passageiros do lado direito caíram sobre nós , fui uma das últimas a sair.

Na minha frente o único passageiro ferido gravemente com um galho de árvore que entrou em seu corpo parecia sereno. Mais tarde descobri que ele era um médico. Ao saltar pela janelinha do ônibus com a ajuda de outros passageiros, percebi que algo muito ruim tinha acontecido. Um carro estraçalhado do outro lado da pista dava a impressão de que outro acidente além do nosso tinha ocorrido. Não dava pra acreditar.

As primeiras lágrimas de desespero então saíram dos meus olhos. Pensei na família de quem estava ali esmagado. Agradeci a Deus por ter me poupado. Tive vontade de ajoelhar no meio do asfalto e agradecer. Foram momentos de pânico, nunca antes mensurado por mim. A escuridão amedronta ainda mais e, abençoados foram os celulares que iluminaram nossas primeiras reações dentro daquele ônibus. Duas horas e meia depois deixávamos aquele local em um outro ônibus.

Mas antes de saírmos o rapaz que estava ao meu lado (Diego Bressan – um videirense que mora em Curitiba), levantou-se, foi até a frente e pediu se podia orar e agradecer pelo livramento que Deus tinha nos concedido. Ele foi tão corajoso em falar no nome do Pai. Pediu que todos nós repetíssemos a oração e ninguém hesitou.

Foi um momento lindo de paz com Deus. Ao retornar para o meu lado agradeci ao Diego por não acovardar-se diante do Pai.

02.09.07 - Há tempo para tudo



Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu:
Tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou, tempo de matar e tempo de curar, tempo de derrubar e tempo de construir, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar, tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter, tempo de procurar e tempo de desistir, tempo de guardar e tempo de jogar fora, tempo de rasgar e tempo de costurar, tempo de calar e tempo de falar, tempo de amar e tempo de odiar, tempo de lutar e tempo de viver em paz.
Eclesiastes 3. 1-8

29.09.07 - A pata gorda...



"Observarás com o tempo que todas as criaturas são belas. Umas no primeiro olhar, outras através da convivência".
A frase acima pode ser interpretada como desculpa de uma pessoa muito feia, no entando ela foi escrita por um gurizinho de 5 anos, que enviou as palavras para a atriz Carolina Dieckmann. Explico: quando a Dieckmann fazia a novela laços de família, interpretou o papel de uma guria que tinha câncer e teve que raspar a cabeça e tudo para simular os efeitos da quimioterapia. Naquela época ela visitou um hospital para tratamento de câncer e conheceu o Felipe Faria, o piá que escrveu a frase e que tinha um ano e meio na ocasião. Por estar careca ele se achava feio e por isso pôs nesta frase que o feio é subjetivo.
Vocês devem estar se perguntando e daí? por que escrever sobre isso? Explico também: Ontem (sexta-feira, 28 de setembro de 2007), descobri que um colega de trabalho me chama de "pata gorda", na minha ausência. É claro que é pelas minhas costas, porque ele não é corajoso o suficiente para dizer isso na minha frente.
Fiquei magoada na hora, porque afinal ninguém gosta de ser ridicularizada não é mesmo? Você que está lendo isso deve estra se perguntando: será que ela não se envergonha de falar sobre isso? por que ela não vai fazer um regime para não ser mais chamada assim??
Pois bem, depois de querer matá-lo (sou humana e sinto raiva), comecei a achar engraçada a estória. Imaginei uma pata bem gorda andando e balançando o popozão. E não é que minha bundona deve parecer com a de uma pata gorda mesmo??hhhauhauhauaha
Mesmo assim que direito tem essa criatura de me agredir gratuitamente?? Não fiz nada para ele, mal convivo com ele e no entanto ele achou que podia rir às minhas custas. Por que as pessoas são maldosas a esse ponto?? Por que elas não refletem sobre a força das palavras que saem de suas bocas?
Dia desses ao me despedir da minha família lá em Curitiba, desabei a chorar pela saudade que iria sentir e por todas as agruras que tinha que enfrentar pela frente sozinha. Comentava com minha mana Sandra e com minha mãe, que tinha que matar um leão por dia, para sobreviver nessa selva de interesses que é o mundo que vivemos. Há muita cobrança sobre nossos ombros. Tenho que ser uma excelente profissional, uma excelente amiga, uma excelente motorista, uma mulher linda, magra, cheirosa, ter o cabelo pintado com as cores da moda, assim como tenho que usar roupas e sapatos que a sociedade julga bonitos. Caramba! o que é isso??
Por que não tenho direito de não ter o corpo magro que a sociedade impõe? por que tenho que ser ridicularizada e magoada por isso?
É por isso que mais uma vez a Biblia dá uma lição: 'Falar é prata e ouvir é ouro".
Vamos respeitar nossas diferenças!

30.09.07 - Pormenores


Hoje, domingão, acordei tarde e com o coração apertado. Sonhei com minha infância e com a clara sensação que ainda vivia aqueles dias maravilhosos na casa do oppa massotão e da omma Oliria. Revivi brincadeiras com meus primos simone, jenner e leurye. Ví o riso solto da tia Nekka e a mesa farta, rodeada de gente lá na casa da vó. Estou com o coração apertado. Tão apertado que dá vontade de chorar. É muito ruim estar longe de todos.
Esse é meu oppa Massotão ...

30.07.07 - A quem você pensa que engana?



Fico me perguntando: quem as pessoas pensam que enganam??? Todos nós achamos que de alguma forma podemos enganar alguém, seja intencionalmente no sentido de prejudicar ou através daquela omissãozinha, que é justificada no sentido de poupar o próximo de alguma coisa. Vamos falar a verdade, lidar com a hipocrisia é difícil. As relações interpessoais nos obrigam a conviver com essa praga da mentira, dos faz – de – conta que eu to falando a verdade e você disfarça que acredita. Isso é horrível!!! To cheia de gente que diz que é honesta e não é; gente que diz que é bondosa mas tem o mal dentro de si; gente que prega fidelidade e trai até as próprias convicções, quem dirá o próximo; gente que diz que se preocupa com o próximo, mas é um baita de um egoísta e só quer propagar a bondade pra receber elogios; gente que se auto intitula linda, mas é ridícula diante dos olhos de Deus. Como é triste esse mundo hipócrita! Com é triste você olhar no olho de alguém com seu melhor olhar, com o coração aberto e perceber tanta ilusão. A quem gente assim pensa que engana? Pode até enganar por um tempo a pessoa ao lado, mas um dia a verdade vem à tona. A traição seja a um amigo, ao colega de trabalho, ao vizinho, ou até a pessoa que divide os sonhos contigo, ou seja, seu namorado ou marido, na minha concepção é inadmissível. É a maior dor que podemos sentir. Não há explicação! Abomino terminantemente! Somos livres, Deus nos deu o livre arbítrio, então pra que mentir? Pra que inventar estórinhas? A verdade pode ser dura, mas é sempre melhor que a mentira. Sempre! Não gosto de gente mentirosa! Não gosto de gente que não tem compromisso em manter uma amizade honesta, um caso honesto, ou seja, qual relação for. Todos os dias ao me levantar, peço serenidade, sabedoria e humildade para que Deus extraia de mim o melhor que Ele puder. Não me deixe ser hipócrita Senhor! Não me deixe enganar as pessoas que convivem comigo! Porque sei que: “ Não há nada que se possa esconder de Deus. Em toda a criação, tudo está descoberto e aberto diante dos seus olhos, e é a Ele que todos nós teremos de prestar contas”. Hb 4:13
COMENTÁRIOS:

Em 03.08.07, às 18:08:34, Silvia Palma disse :
May minha doce sobrinha...tento exercitar meu lado cristão diariamente. Não é tarefa fácil minha querida. Mas sou brasileira e não desisto nunca. Além disso, descanso nos braços do Pai e Ele tudo pode.Saudades também. Muitas. Amoooooooooo
-->
Em 03.08.07, às 17:54:18, May disse :
Te amo!! Saudades!Achei muito massa oque vc escreveu, tia! Como tudo isso é verdade!Precisamos aprender a deixar de lado o nosso "justo" , para poder fazer o que o mundo considera loucura: dar a outra face para apanhar! Vale mais a pena! A diferença começa em nós! E essa é a essência do cristianismo...ou pelo menos tinha que ser! Amo amo amoo!!Fica com ELE!
-->
Em 01.08.07, às 19:10:49, E. disse :
Mundo cão esse amiga...
-->
Em 30.07.07, às 21:48:24, Iaran disse :
Sil..sobre akele "medo" meu sabe... akele dakele assunto q já conversamos..mas esta semana passo ae e fofocamos mais... naum me sinto mais 100% tranquilo... mas outra hr nos falamso pq hj ficarei até mais tarde aki..bacio
-->